Ai, o amor


E eu achava difícil estar não entender química orgânica e álgebra no colégio, até dar de cara com a realidade e perceber que não era só com a química e a matemática que eu não me dava bem. Quando a gente cresce, os problemas vão tomando proporções maiores e resolve-los começa a parecer impossíveis, igual aquele problema que o professor passou no exame final no meu segundo ano do Ensino Médio, eu juro, eu quis fugir da sala no momento em que vi que não saberia responder metade da prova e foi o que eu fiz. Mas e a vida? Não tem como fugir dela não é verdade? Nós temos que crescer, criar responsabilidades, ser adulto, cuidar das coisas e se acostumar com o tanto de coisas que não conseguimos dominar? E o pior ainda é quando a gente se depara com você em alguma esquina.
Foi em um desses dias com um clima estranho que parecia que o calor do sol esqueceu de nos visitar que eu comecei a pensar em tudo isso, quando minha mãe disse para eu ia à padaria comprar coisas para o café da tarde, é isso mesmo, naquele dia em que conheci você e aquele seu sorriso que me deixa sem graça. Você lembra? Você deixou cair seu chaveiro no chão e eu o peguei, nos olhamos por alguns segundos, você me disse obrigado e sorriu e eu fiquei feito boba sem saber o que falar. Comprei o que tinha que comprar e estava saindo, quando você me chamou e perguntou meu nome, eu lhe disse, me despedi e voltei para a casa. Quando eu cheguei em casa e me conectei a minha conta no Facebook vi a sua solicitação de amizade, juro eu não acreditei, fiquei boquiaberta mais uma vez, de cara percebi que não era só eu que gostou de ir a padaria. Aceitei e começamos a conversar, tinha algo em você que me incomodava e era a sua mania de querer ser auto-suficiente e provar pra mim que não precisava provar nada a ninguém, me soava um pouco arrogante.
Como se já não bastasse todas as coisas que tenho que me preocupar, com as milhares de coisas que tinha que fazer colégio e em casa, estudar para os vestibulares e pensar em um turbilhões de coisas, a vida me mandou um cara arrogante que fazia sentir me bem só com um sorriso. Ótimo, pensei comigo, daqui a pouco ele se cansa e fim de papo, sem muitas complicações. Correto? Não, não estava correto, quando eu percebi já se fazia vinte e quatro meses em que nos havíamos nos conhecido e continuávamos na mesma. Querido amor, você tem que me explicar como funciona esse seus pensamentos, não imaginava que você iria me acompanhar na minha vida acadêmica também, daqui a pouco estou me formando novamente e você estará comigo na mesma? Porque o senhor veio em forma de um cara tão complicado? Ta, eu sempre soube que você era um daqueles cara que a gente precisa explorar, se eu te contar que ainda é segredo a maior parte das coisas que você esconde ai dentro tu não vai acreditar.
Você esta começando a me dar insonias, não tenho tempo nem pra mim direito, os estudos estão me consumindo tanto, a preocupação com a nova rotina que esta por vir e todos os problemas em casa, quando eu deito a cabeça no travesseiro durante a noite eu não consigo ouvir mais meus pensamentos de tanto barulho que tudo isso anda me trazendo. Contei para meu avô como eu estou me sentindo e ele disse que logo logo eu irei precisar me consultar com um cardiologista. Eu apenas sorri e falei, se ele resolver meu problema vovô eu irei nas consultas quantas vezes fossem preciso. Ele sim sabe do que está falando, ainda me disse que as minhas preocupações são como obstáculos, e que eu irei ter que passar por muitos durante toda a vida. E que durante essa minha caminhada irei conhecer pessoas maravilhosas e outras nem tanto e que irei ter que deixar para trás aquelas que já não me fazem tão bem, também disse que vai doer sim, mas não podemos ficar com alguém sempre nos segurando pra voltar pra trás. E por fim disse: "Biscoitinho pare de olhar para trás. Você já sabe onde esteve, agora precisa saber para onde vai."
Isso te assusta? É isso me assustou bastante as palavras são como bolas de canhões quando estamos com a consciência sobrecarregada. Já não da para continuar fugindo das situações propostas pela vida, desculpa amor.                                                                                                                                                                      Tatiani Maybe

6 comentários:

  1. Amei o texto Taaaati. Maravilhosa como sempre! Beijocas http://irradiarestrelas.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha quem fala né estrelinha, muito obrigada. <3

      Excluir
  2. Amei seu blog, ele é muito lindo <3
    Adorei o texto, ele é bem gostoso de ler, a cada linha você quer ler mais, e ainda n os fala a verdade!
    Gostei muito, parabéns!!
    Beijos!

    http://opiniao---propria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Madu sua linda, fico muito contente em ler que você gostou. Espero te encontrar por aqui mais vezes. Um grande beijo princesa.

      Excluir
  3. Eu estou simplesmente apaixonada por esse texto tati, me identifiquei muito.

    ResponderExcluir

Obrigada por fazer parte do blog, volte sempre.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
Layout feito por Lorrane Rodrigues | Blog da Maybe